A Diagrama

ATUANDO HÁ MAIS DE 20 ANOS COM PRODUÇÃO EDITORIAL E COMUNICAÇÃO CORPORATIVA, A DIAGRAMA ACUMULOU VASTA EXPERIÊNCIA NO DESENVOLVIMENTO DE PLANOS DE MARKETING, TECNOLOGIA E CONTEÚDO. SEMPRE COM CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO.

Planejamento detalhado e gestão compartilhada dos processos de trabalho:

Planejamento estratégico e de marketing;

Plano de comunicação e mídia;

Pesquisas de mercado;

Produção gráfica: projeto, direção de arte, diagramação e ilustrações;

Produção digital: fotografia e video;

Web Design;

Programação: sistemas de gestão de conteúdo, comercial e turística, integração com ERP sistemas financeiros;

Ferramentas de marketing para WEB – gerenciamento de redes sociais, estratégia inboud, E-mkts, campanhas AdWords e AdSense em conformidade com SEO e SEM;

Aplicativos nas lojas Google e Apple com tecnologia de georreferenciamento;

Trabalhos

Um portfolio que abrange diversas áreas de conhecimento

Planejamento, pesquisa, produção gráfica comercial e editorial, campanhas de comunicação, web design, programação e desenvolvimento de APPs para Google e Apple. Além de infraestrutura de TI com servidor dedicado para hospedagem e gerenciamento de contas de emails, que permitem flexibilidade no envio de comunicados eletrônicos.

Clientes

Posts

Publicações Editoriais: Impressos x Digital

O leitor de livros digitais Kindle surgiu em 2007 e o iPad em 2010. Versões FLIP de publicações usando tecnologia Flash existem desde 2005, e textos publicados em HTML estão disponíveis desde o início da Internet.

Para cada avanço tecnológico os editores tomam um susto e na sequência são convocadas reuniões com jornalistas, produtores e equipe de vendas, para discutir o futuro das publicações impressas.

As especulações: os leitores iriam migrar do impresso para o digital por causa da capacidade de armazenamento desses gadgets; os anunciantes, sempre visando reduções de custos, seriam os primeiros a direcionar verbas para esses novos veículos. Impossível praticar os mesmos preços do impresso nas versões digitais e agora, o que fazer?

Foi decretada a extinção das publicações impressas, até com data estimada.

Mas não foi bem assim que as coisas aconteceram.

Passaram-se alguns anos e podemos afirmar que o tablet não ocupou o espaço das revistas e livros impressos, mais correto seria dizer que o tablet conquistou uma fatia de leitores que são mais abertos às novas tecnologias, e que o espaço das publicações impressas ainda está garantido, embora precise ser redimensionado.

Fica em aberto a questão das tiragens e da distribuição de conteúdo entre as ferramentas de comunicação disponíveis, é esse equilíbrio que garante a utilidade das ferramentas de conteúdo e a garantia de permanência das versões impressas de revistas e livros. Colocar todo conteúdo da publicação impressa no site? Reservar conteúdo exclusivos na publicação e também no site? Qual o papel das redes sociais para conteúdos se o editor tem uma publicação impressa?

A indústria gráfica atenta a esse movimento avança para tecnologias de impressão digital para baixas tiragens, por demanda e até com dados customizados. Então, a solução do impasse está no planejamento.

A Diagrama atua no mercado há mais de 25 anos esse movimento de perto produzindo publicações. Com nossa experiência, desenvolvemos metodologia para gestão de conteúdo de forma que seja distribuído estrategicamente pelas diversas plataformas atingindo assim um maior número de leitores.

Publicações Editoriais: Impressos x Digital

O leitor de livros digitais Kindle surgiu em 2007 e o iPad em 2010. Versões FLIP de publicações usando tecnologia Flash existem desde 2005, e textos publicados em HTML estão disponíveis desde o início da Internet.

Para cada avanço tecnológico os editores tomam um susto e na sequência são convocadas reuniões com jornalistas, produtores e equipe de vendas, para discutir o futuro das publicações impressas.

As especulações: os leitores iriam migrar do impresso para o digital por causa da capacidade de armazenamento desses gadgets; os anunciantes, sempre visando reduções de custos, seriam os primeiros a direcionar verbas para esses novos veículos. Impossível praticar os mesmos preços do impresso nas versões digitais e agora, o que fazer?

Foi decretada a extinção das publicações impressas, até com data estimada.

Mas não foi bem assim que as coisas aconteceram.

Passaram-se alguns anos e podemos afirmar que o tablet não ocupou o espaço das revistas e livros impressos, mais correto seria dizer que o tablet conquistou uma fatia de leitores que são mais abertos às novas tecnologias, e que o espaço das publicações impressas ainda está garantido, embora precise ser redimensionado.

Fica em aberto a questão das tiragens e da distribuição de conteúdo entre as ferramentas de comunicação disponíveis, é esse equilíbrio que garante a utilidade das ferramentas de conteúdo e a garantia de permanência das versões impressas de revistas e livros. Colocar todo conteúdo da publicação impressa no site? Reservar conteúdo exclusivos na publicação e também no site? Qual o papel das redes sociais para conteúdos se o editor tem uma publicação impressa?

A indústria gráfica atenta a esse movimento avança para tecnologias de impressão digital para baixas tiragens, por demanda e até com dados customizados. Então, a solução do impasse está no planejamento.

A Diagrama atua no mercado há mais de 25 anos esse movimento de perto produzindo publicações. Com nossa experiência, desenvolvemos metodologia para gestão de conteúdo de forma que seja distribuído estrategicamente pelas diversas plataformas atingindo assim um maior número de leitores.

Estratégias de marketing para entidades de classe

O cenário econômico atual apresenta desafios para profissionais de comunicação que exigem criatividade e estratégia para superá-los.

No setor do varejo, observamos mudança no comportamento dos consumidores. Eles estão pesquisando cada vez mais antes de tomar decisões de compras, vão atrás de recomendações, preços, qualidade, promoções, vantagens. Nesse caso, quando o produto é bom, as fórmulas de marketing em geral funcionam bem.

Para entidades de classe, desafios também se apresentam. Associações, ONGs, sindicatos, instituições filantrópicas e de natureza social têm sofrido com queda na receita, redução do número de associados ou benfeitores e consequentemente, mudanças na sua estrutura, que podem comprometer o cumprimento de seus estatutos levando a possibilidade de encerramento de atividades.

Estratégias de marketing podem ser tão eficientes para entidades de classe quanto são para ações de varejo, mas as ferramentas a serem utilizadas são distintas. A razão de existência da entidade, expressa em seu estatuto é o produto objeto da estratégia a ser desenvolvida.

Usando o conceito básico de marketing idealizamos um produto que vai ao encontro da necessidade do consumidor, pensamos em um preço que determine a estratificação social que esse produto se dirige, definimos como esse produto será divulgado e como o consumidor acessará esse produto. Transferimos esse conceito para as entidades.

Produto: podemos definir como produto as propostas da entidade para seus associados, para o mercado e para a sociedade. E também o que a entidade proporciona aos associados em contrapartida à contribuição financeira.

Valor de contribuição: o valor é baseado na relação custo x benefício. O associado recebe em benefícios mais do que contribui.

Divulgação: a estratégia de marketing está nesse item. Como identificar pessoas físicas ou jurídicas que possam se interessar em associar-se? Essa resposta é a base da estratégia.

Como associar-se: disponibilizar os contatos da entidade para responder prontamente todas os interessados que surgirão da campanha de comunicação.

A estratégia está na divulgação. As ações da entidade podem ser divulgadas em informativos, anuários e e-mkts, no entanto podemos considerar essas ações como uma conversa interna. É preciso ampliar o espectro da comunicação utilizando veículos que conversem com o mercado e com a sociedade.

Nós da Diagrama sabemos desenvolver a estratégia ideal para entidades.

A Diagrama acumulou anos de experiência no atendimento a entidades de classe de diversos setores, contribuindo para a elaboração de estratégias que visem a divulgação de suas ações e a busca de novos associados.

A importância dos softwares de gestão

O empresário que trabalha com software bem estruturado de ERP, Sistema de Gestão Empresarial, online e customizado para as singularidades de sua empresa, dorme mais tranquilo. Imagine a possibilidade de ter na palma da mão o controle de estoque, faturamento, conciliação bancária e demais recursos, em tempo real, atualizado, rico em indicadores para tomada de decisões. Isso é o melhor dos mundos.

Empresas como a Totvs e a SAP desenvolvem esses sistemas para grandes empresas e têm módulos que podem ser aplicados em negócios de pequeno e médios portes, mas mesmo assim o investimento pode ser alto. Empresas de pequeno porte e microempresas tem poucas alternativas de softwares de gestão.

A Diagrama desenvolve ERPs customizados que podem ser estruturados com custo competitivo para pequenas e microempresas. E além disso, a integração dos serviços de comunicação às rotinas administrativas permitem um planejamento de marketing mais maduro e eficiente. Um exemplo disso são os pacotes de gestão turística que desenvolvemos integrados com emissão de NF eletrônica e guia de estabelecimentos turísticos. Perfeito.

Contato

É necessário o preenchimento de todos os campos.

SÃO PAULO
011 3473.3103 | contato@diagramaestudio.com.br